segunda-feira, 20 de junho de 2011

Haiti, uma história

Ao desembarcar no pequeno país de pouco mais de 9 milhões de pessoas, o sinal das companhias de telefônicas com os dizeres “bem-vindo ao Caribe” não retrata em nada o cenário de devastação que tomou conta da pequena ilha do Haiti um ano depois do terremoto que a assolou em 12 de janeiro de 2010.

No aeroporto internacional Toussaint L’Ouverture, os escombros ainda mancham a paisagem empoeirada. Mais de 20 milhões de metros cúbicos de restos de construção – volume suficiente para encher 8 mil piscinas olímpicas – disputam espaços com dejetos, porcos e uma população maltrapilha de 1,5 milhão de desabrigados e desalojados.

Um ano depois da pior tragédia natural registrada pelas Nações Unidas desde sua fundação, em 1945 – e que matou acima de 222 mil haitianos e estrangeiros – o Haiti permanece sob instabilidade política, sem nenhum tipo de instituição sólida e refém de ações humanitárias de organizações não-governamentais, doações sem regularidade e de soldados de uma entidade – a Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (Minustah) – criada em 2004 para lhe tentar colocar rédeas. 

Aqui todas as páginas que fiz - nesse scrap não muito feliz - sobre a minha segunda viagem ao Haiti, em janeiro deste ano.


















3 comentários:

scrapbook disse...

uma das coisas mais bonitas que já vi! Parabéns! Muito lindo ... vc conseguiu fazer arte com fotos que retratam uma vida muito difícil! Amei! Amei! Sem palavras ...

MIRELA Scrap Life disse...

Apesar de tudo .... seu album ficou mtooo lindo !!!

Vinte Mil Raios de Sol disse...

Simplismente fantástico!

Sucesso!

Bjs - Lara

http://vmraiosdesol.blogspot.com/